Ervilhas

Adoro ervilhas, mas das frescas, das verdadeiras, não daquelas dos pacotes congelados que se vendem no supermercado cujo sabor e qualidade não se podem comparar. Este gosto não nasceu comigo. Lembro-me de em miúda separar meticulosamente as ervilhas do arroz, como que se aquelas bolinhas verdes estivessem a atrapalhar a brancura do arroz.
É um alimento altamente alcalino e riquíssimo em nutrientes como vitaminas (A, B1, B2, B3, B6, C, K), ácido fólico, fósforo, magnésio, cobre, ferro, zinco, potássio, fibras e proteínas.
Segundo a Ayurveda, as ervilhas são praticamente um alimento tridosha, ou seja, bom para qualquer um dos doshas (Vata, Pitta ou Kapha).
Hoje o almoço foi macarrão com ervilhas e pinhões:
• Colocar a massa a cozer (hoje usei macarrão integral mas tento sempre variar as massas usando de milho, espelta, kamus, e fugir um pouco ao trigo);
• Saltear em azeite as ervilhas e os pinhões e temperar a gosto (hoje foi com tomilho, mas também gosto muito com sementes de cominhos);
• Escorrer a massa, misturar com as ervilhas e os pinhões e polvilhar com sementes de sésamo acabadas de estalar;
• Para os mais gulosos, acrescentar uns cubinhos de queijo feta fica divinal.
Rápido, simples, saudável e saboroso.
Bom apetite!

Leave a Comment